• Mikio

Vamos falar de Tráfego, geração de Leads e Prospects?


Tráfego é o termo que usamos para nos referir ao fluxo de visitantes que o site, landing page ou mídia social recebe, mencionei isso no post anterior que falo sobre landing page; lembra que eu disse sobre uma loja com uma bela vitrine mas que ninguém passava pra ver?

Imagine que você investiu uma boa verba para fazer seu site, sua identidade visual, fotógrafo, gastou umas boas horas fazendo ou conversando com um designer para tudo ficar do jeito que você queria, preparou tudo e ninguém vê? Ninguém passa nem que seja para dizer “só estou olhando...”. Pois é isso vale para o digital também...

Vou dividir a explicação em quatro categorias para ficar mais fácil, primeiro vamos falar da boa e velha Propaganda, reclame, jabá para os mais velhos e Ads ou Display para os mais atualizados; a lógica aqui é simples oferecer seu produto, serviço ou informação para um grande número de pessoas, independentemente se elas têm interesse no seu produto ou não, de preferência com uma alta frequência para poder acertar alguns, é metralhadora giratória sem mira! Me desculpem, mas estou exagerando para simplificar, é claro que a gente procura um público alvo ou persona, os hábitos e costumes e etc., mas de qualquer forma não deixam de ser disparos aleatórios que as vezes acabam convencendo pela insistência, se não ficarem muito chatos.

No nosso jargão a gente chama essa forma de Outbound, e funciona, é como eram a maioria das campanhas antigamente, o anunciante que buscava as oportunidades (Leads) através de campanhas ativas procurando atingir o maior número de pessoas, várias vezes, até atingir um cliente interessado no seu produto (Prospect). Rádio, televisão, revistas, panfletos mas tem também as mídias sociais e campanhas de display entre outras.

Mas tinha também uma forma que era muito comum que eram as páginas amarelas, uma lista de anunciantes indexada alfabeticamente por nome da empresa ou por tipo de negócio editada e distribuída pelas companhias telefônicas, era um livro bem grosso, pesado só com os telefones de uma certa localidade. Era difícil achar as coisas por lá, mas era assim que funcionava; o cliente que procurava o telefone de uma empresa que oferecesse o produto ou serviço pelo nome ou pelo tipo de serviço, por exemplo, “Lavaderia” e verificava quais estavam mais próximas e entravam em contato para saber valores horários e etc.

Isso a gente chama de Inbound, e também funciona (Na minha opnião melhor que o outbound), quando é o interessado (Prospect) que procura a empresa ou empresas que podem atender suas necessidades. Hoje em dia, quem oferece esse serviço são empresas de busca como Google, Bling, Youtube e etc.; mas diferentemente de antigamente é muito mais fácil fazer essas buscas, a internet, os celulares, e o próprio costume dos mais jovens que já nasceram neste ambiente digital deixou isso muito obvio!

Bom, eu disse quatro categorias né? Pois bem, são estas duas Inbound e Outbound só que tem as campanhas pagas e as orgânicas (não pagas, só que não). Ai é fácil de entender né, vamos citar alguns exemplos que vai clarear...


  • Inbound – Paga : Google Ads ou Adwords (palavras chaves) e todos as demais campanhas pagas dos demais buscadore; estande em Feiras de negócios, membro de Grupos de networking, antigamente também era possível fazer anúncios pagos nas páginas amarelas;


  • Inbound- Orgânico: SEO (otimização dos motores de busca), marketing de conteúdo, receber indicação de clientes e amigos o bom e velho “boca-a-boca”, antigamente se você desejasse não pagar nas páginas amarelas, o seu telefone continuava a aparecer só que sem o destaque do anuncio;


  • Outbound – Pago: Google Display, mídias sociais (posts impulsionados ou anúncios), ainda é possível anunciar em rádio, televisão, revistas e outras mídias tradicionais;


  • OutBound- Orgânico: Mídias sociais (Posts para sua rede e curtidores) E-mail Marketing, distribuição de panfletos, jornais de promoções, campanhas porta-a-porta;


Pra finalizar, qual é a melhor? Como tudo, depende... depende do produto ou serviço dos diferenciais do seu produto, do mercado que a sua empresa atua do estágio de maturidade da empresa e principalmente a verba disponível. Quando falo verba, eu prefiro investir pouco por longo tempo do que muito por pouco tempo.

De uns anos pra cá também, estes conceitos acabaram se misturando e as vezes fica difícil separar da forma que eu citei acima, pois a gente acaba fazendo um pouco de cada, aperta a verba daqui, estica de lá o importante é sempre fazer o máximo que a verba ou o tempo permite pois gerar lead não é fácil, precisa de paciência, perseverança e resiliência.

Espero ter ajudado, explicando um pouco dos termos que utilizamos, Se precisar de mais alguma ajuda dá uma ligada, marca um café, quem sabe a gente aqui da Officina do Marketing, pode dar uma força!


Um abraço e até o próximo!