• Mikio

Marketing tradicional ou Digital?



Não pode ser os dois? Na verdade, tudo o que a verba permitir... desde que direcionado para o seu público alvo e com constância, como eu disse no post anterior, eu não acredito em bala de prata! (https://www.officinamkt.com.br/post/o-que-funciona-no-marketing-bala-de-prata-funciona)

É simples assim, é claro que existem estratégias mais baratas, mais caras, mais rápidas mais a longo prazo, mas tudo se resume a oferecer seu produto ou serviço para o maior número de pessoas que o consomem ou necessitam, no momento que ele precisa, aí é venda na certa!

As vezes as pessoas não percebem, mas estão fazendo marketing mesmo sem querer, divulgando seus produtos para amigos, conhecidos de diversas formas, festas e reuniões, através de mídias sociais, aplicativos de mensagens e até entregando cartões de visita e explicando seus trabalhos e para que servem seus produtos; o famoso "boca a boca".

Quando eu falo Marketing tradicional, não quero dizer só Rádio, televisão, revistas, folhetos, catálogos, outdoor e etc. E, é claro que estamos passando uma revolução na forma de fazer marketing, a internet e as novas tecnologias como os telefones celulares que fazem de tudo até ligações telefônicas, estão aí para todos verem e porquê não dizer usar. Acho que a esta altura, todos nós de alguma forma, já se utiliza destas tecnologias, alguns mais outros menos ou até sem querer ou por necessidade. É onde começa o Marketing Digital...

Bom, mas vamos ao que interessa, no começo de algum negócio, na fase que ainda não temos faturamento ou o faturamento ainda não cobre as despesas, não tem muito o que pensar, o negócio é fazer tudo que é de graça ou custa o mínimo possível, vai aí principalmente o "boca a boca", telefone e visitas pessoalmente, até porque não dá pra ter equipe de vendas, né? E se tiver uma “verbinha”, um website e cartões de visita, nem que seja do www.meuprimo.com ou da gráfica do bairro. Tirar o negócio do papel é a parte mais difícil mesmo, e geralmente é quando a verba está mais curta!

Quando o negócio começa a faturar, precisa investir, e geralmente ainda não tem muita verba, mas é quando precisa aproveitar o embalo, aí vale a pena esgotar as possibilidades do que já foi investido no site e nos cartões e fazer um pouco de divulgação em mídias sociais e anúncios no Google. Quando eu falo do site, incrementar ele um pouco com fotos, textos, ou até vídeos. Dos cartões, acelerar a sua distribuição, uma boa forma é via grupos de networking ou ir a feiras e eventos (como visitante). Nas mídias sociais, fazer algumas postagens no Facebook, Instagram e começar uma campanha de anúncios com a verba bem baixa. Não se esqueça nesta fase de cuidar da produção e das entregas, senão tudo pode ir ladeira abaixo!

Quando o negócio passa destas etapas iniciais, deveria começa a sobrar um dinheiro e é hora de começar a pensar um pouco mais estrategicamente, reduzir custos de produção e aumentar a eficiência de vendas. Nesta parte tem que fazer umas contas mas é bom começar a pensar em percentuais do faturamento e destinar uma verba para cada área do negócio. Nesta fase a ajuda de pessoas mais especializadas pode fazer mais sentido, aqui os caminhos já são muitos e as estratégias podem variar muito mas, investir em uma boa comunicação visual, trabalhar melhor um bom site, com a criação de muito conteúdo, estudar as melhores alternativas de gerar tráfego para este conteúdo, medir resultados, dar foco no seu público alvo e etc.

Bom como podemos ver, não existe uma separação entre Digital e Tradicional, uma boa estratégia de marketing para a empresa tem, com certeza, que contemplar o momento que a empresa está, e buscar os melhores resultados que cada ação ou ferramenta pode oferecer, manter uma constância, seguir mensurando os resultados e acompanhando as alterações do mercado, para ficar sempre atualizado.